Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

Traduzindo desculpa(s)


Já que nem tudo são flores
Então... desculpa.

Palavras mal ditas
Podem se tornar
Palavras malditas
Perdoe-me...     
Deixa-me consertar
O inconsertável
Tempo passado
Não foi à toa
Que inventaram
A palavra
Desculpa
Desculpa...
Desculpar não é negar
É retirar
A culpa
É por de volta
A confiança.
Desculpa-me...
Me desculpa...
Desculpar-me-ias
Se te pedisses
De outra forma?

Sabes como se pedem desculpas?

Devagar
     Entreolhando-se
Sussurrando
                Comprometedoramente
Urgente
                          Longamente
                               Pungente
                                     Abrasadoramente
                                          Senil
Sinceramente
Adoro
Pedir
Longas
Urgentes
Comprometedoras
Suspeitas
Escandalosas
Desculpas
Já que não posso voltar no tempo
Faço ele parar
Quando estivermos juntos
Pra te compensar
Desculpa
É uma palavra que pretende ser uma ação.
Desculpar
Verbo transitivo direto que transmite indiretamente
A informação
Quero te beijar
Desculpa.
Desculpar:
Retirar a culpa.
Despir da culpa.

Quero que possas me despir toda e completamente
Da minha culpa, minha culpa, minha culpa minha.
DEScuidadamente proferi palavras
      CULpada sei que sou
            PAlavras não se descuidam.
Desculpa não se pede com palavras
Pede-se com os olhos e com a pele
E com a boca e com as mãos
Como a própria poesia
Desculpa é coisa viva que pulsa
- pavor repleto de sonhos –
Assim é minha poesia
- sentimentos embaraçados –
Assim é tua poesia
- pavores sonhos e embaraços –
Assim é a poesia
Nós dois suspensos em desculpas
Que são poemas que são razões
Que são sentidos que nos dominam
Que nos mantêm propensos
A intempéries e calmarias
Que preenchem nossa alma e nossa poesia.

Desculpa é uma palavra redentora. É uma forma de voltar no tempo sem voltar. Quantas vezes pelo caminho temos que pedir desculpas... Quantas vezes. E quantas vezes temos de desculpar. Afinal, todos somos humanos e todos estamos sujeitos a deixar furos, a magoar, mesmo que sem querer. Então se inventou a palavra desculpa, que traduz tantas coisas, tantos sentimentos... arrependimento, culpa, desejo de ser aceito pelo outro novamente, vontade de tocar, de beijar, de que haja um delete naquela ação mal feita ou naquela frase mal dita. Desculpa, se for de coração, é tão nobre, é tão humilde, é tão humano. É tão bom poder pedir desculpa. É melhor sentir-se des-culpado. Como se lhe retirassem, de fato, uma sobrecarga dos ombros, como se lhe despissem a alma de uma mancha. Desculpa: sem dúvida uma palavra poética, sem dúvida difícil de ser traduzida, sem dúvida, mais uma maravilhosa palavra do vocabulário, repleta de significados infinitos.
por Elayne Amorim
Postar um comentário