Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

alforria

Procurar-me levou-me a encontrar-te.
Encontrar-te levou-me a distanciar-me.
Conheci imagens novas, vivi sensações novas
E nesse distanciado de mim contigo
Revelou-me que não existe o errado:
apenas o incerto e a incerteza de acertar.
Eu estava certa: nosso encontro fora um encontro de almas
- almas livres buscando alforria da realidade –
A realidade que nunca é palpável
A realidade – que vemos – é apenas um conceito
criado para amansar almas rebeldes
A realidade é o que vivemos
            e o que vivemos e ninguém mais pode ver além de nós mesmos
é o que existe.
De resto: grilhões dourados a que nos deixamos nos prender
no palco iluminado onde a plateia ri
- mas nem ela, nem os atores, são felizes –

Elayne Amorim
Postar um comentário