Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

Mãos e sonhos


Que teus sonhos desprendam-se do limbo do medo
E voem de encontro à realização plena
Que tua procura seja muito mais tua crença
Quando olhavas pro céu e mentias verdades infantis

Tu fazias das pedras planetas inexplorados
Hoje tens em tuas mãos pincel e tela
Então que tua coragem seja bem maior que tua espera
Filtre teus sonhos, mas não os prenda

Os maiores pesadelos são os sonhos não realizados
Talvez nunca vais realizá-los todos
Talvez estejas a desprezar aqueles mais tolos
Aqueles que te arrancariam sorrisos verdadeiros

Que teus sonhos construam-se pelas tuas mãos artesãs
Que saibas realizar o que não soubeste ainda compreender
Que tua forma de pensar moderna não te impeças de viver
Aquilo que carregas na simples profundidade de tua alma

Só a falta daquilo que nos faz mais feliz pode nos destruir
Por isso, realiza teu sonho de felicidade
Por isso, não te iludas com que tudo é substituível
O que há de essencial para a alma humana nada pode substituir
O teu sonho, o mais simples, o mais banal, de todos o mais difícil:
Re-encontra-o, arquiteta-o, e o constrói com tuas mãos artesãs.
por Elayne Amorim
Postar um comentário