Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

Festa de São Jorge


As cavalgadas em louvor a São Jorge estão chegando (começam em abril este ano). Para os amantes do cavalo essas festas têm dois lados: a parte festiva, a devoção ou pelo menos o respeito ao santo, a beleza dos animais (que são muitos) e a procissão que passa pela cidade, que é muito bonito de se ver. O outro lado é a parte ruim do evento, pois muitas pessoas bebem além (muito além) da conta e maltratam seus animais, machucando-os com esporas ou fibras, perdem o controle às vezes e o cavalo acaba indo pra cima das pessoas que gostam de ver a festa.
Esse tipo de comportamento acaba denegrindo a imagem do cavaleiro (ou amazona) que está ali para festejar, brincar e andar a cavalo. Isso vem mudando um pouco no decorrer dos anos, mas ainda há muito o que mudar. Muitos cavaleiros não têm educação e outra coisa, eles têm que entender que não há como mostrar que se estima o animal maltratando-o, isso é um absurdo!
Eu e meu grupo de amigos gostamos de participar da festa, pra mim, seguir a procissão é emocionante, ouvir o locutor fazendo seus versos e orações, adultos, jovens e crianças seguindo a cavalgada com respeito e alegria e sem falar, é claro, que surgem muitos cavalos, é bonito demais!
Espero que as pessoas se conscientizem, passem a respeitar os bichos e as outras pessoas. Em festas assim, temos uma mera noção do quanto o ser racional, às vezes, não tem nada de racional.
Festeje São Jorge! Não maltrate o cavalo!
Postar um comentário