Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

Recuperando esperanças e ousadias...


Resolvi postar exatamente o contrário do céu cinza dos últimos dias. Hoje de manhã tive uma inspiração bela, graças a uma amiga que me enviou uma mensagem muito boba, mas que eu ri demais e meu riso espontâneo melhorou meu dia. Resolvi falar da alegria através destes versos diversos de tantos autores que eu tinha guardado. Apesar de sonhos (ainda) não conquistados, apesar de desavenças, de paixões inacabadas, das reticências entre os diálogos, apesar de... tanta coisa que nos movem a sermos pessimistas, reparo a missão da poesia: contraditória a ela mesma, quando há poetas tristes outros poetas devem levantar suas vozes e resgatar as ousadias, as esperanças perdidas...
Espero esparramar sorrisos... Valeu minha amiga, o primeiro passo foi seu...


Deixa eu despertar seus sonhos
Deixar eu fingir que você me ama
Pra que levar a vida tão a sério
Eu quero ver você feliz
Depois a gente pensa no resto
O absurdo é a razão lúcida que constata o seu limite.
(Albert Camus)
O corpo pede um drink:
Pode ser Martini
Na manhã que chega,
Estranha e solitária,
Sou mulher também.
Mas, ontem à noite,
O corpo pediu
Um toque da língua
Nos gelos
Que estavam
Perdidos no copo.
(Antoniella Devanier)
Alegria é um bloco de Carnaval
Que não liga se é Fevereiro...
(Adriano Falcão)
Eu não vou pro céu também
Eu não sou tão bom assim
Mesmo quando encontrar alguém
Você ainda vai ver a mim
Nos seus livros
Nos seus discos
Vou entrar na sua roupa
E onde você menos esperar...
(Capital Inicial)
Para aliviar a alma
Tenho duas hipóteses possíveis:
A primeira é que me chame contigo
A segunda é chope com os amigos
(Andreia Cabreira Menezes)
 alguma coisa em mim
ainda vai longe
alguma coisa em mim
não vai dar pé
alguma coisa em mim
parece que foi ontem
alguma coisa em mim
quer acontecer...
alguma coisa em mim
eu nem te conto
alguma coisa em mim
não tem mais fim
(Alzira Espíndola e Alice Ruiz)
Desculpa
É uma frase
Que pretende
Ser um beijo.
(Adriano Falcão)
Postar um comentário