Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

Será também isso o amor?



Sei que pela manhã acorda mais cedo que eu e fica a me olhar, a velar meu sono. Sete bilhões de pessoas, não é mesmo? Retirando uma pequena porcentagem ainda, a maioria está sã e quer permanecer assim. Mas você me protege. Você nem ao menos quer ou tenta entender esse absurdo que sou e me protege da sanidade. Sabe que lutar contra isso também seria pior e que, no fundo, minha forma distorcida de ver o mundo talvez – só talvez – esteja correta, mas o mais importante é que o vejo sob outro ângulo.
Eu acordo. Normalmente de um sonho e – entre realidade e sonho – costumo, inexplicavelmente, acordar mal-humorada e falo algumas coisas. Estranhamente, você se aborrece, mas continua a me proteger. Até de mim mesma. O seu aborrecimento chega a dar graça porque ele não dura e depois você ri de mim, das minhas atitudes e palavras matinais. Eu jurei pra mim que ia mudar esse comportamento irritante.
Estou a mudar.
Mas como é bom saber que há alguém ali, do meu lado e que não posso ler os pensamentos mas também tampouco eu teria os meus extraídos. Saber de uma companhia. Será também isso o amor?
E uma parte do mundo acorda enquanto a outra se prepara pra dormir. Sete bilhões. Nós somos muitos e somos só nós dois, eu e você.
Como sempre estou com frio e você me aquece e me cobre. Sempre exclamo algo bom quando vejo o céu azul lá fora e os raios amarelos tocam a parede através do quadrado do vidro. Costumo ser bem preguiçosa pela manhã e detesto trabalhar cedo. Você me incentiva, mas você gosta mesmo é de abraçar-me e dizer através do corpo que me ama de alguma forma que não entendemos. E não entender é fabuloso.
Eu trago um universo complicado dento de mim, mas pra você as coisas são simples, só há problemas se houver solução e já que dois mais dois é igual a quatro, esqueça a música, então. Mesmo assim respeita meu universo complicado. Sabe que sou isso. Sabe coisas a meu respeito que talvez eu ainda não tenha reparado. Está sempre disposto a me mostrar que amanhecer vivo é uma bênção e amanhecer bem é um milagre; sempre disposto que eu comece meu dia sendo amada, desejada. Será também isso o amor?
por Elayne Amorim
Postar um comentário