Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

Trans-formação.



Quantos dias sem fazer um poema?
Passar dias sem fazer amor com as palavras
Num procedimento metodológico de mente vazia
Vazia de tão repleta a ter o que dizer
Submissa à lógica dos dias
Que se seguem...
Que se seguem
Em seus absurdos

Às vezes acho que retornei à minha infância
Voltei a ser criança
Voltei a ser crescida
E uma felicidade ainda desconhecida passou a me habitar
Uma felicidade feita de versos, cafés-da-manhã e olhares caídos
Acho que enlouqueci aos trinta
Enloucresci.
por Elayne Amorim
Postar um comentário