Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

A melhor coisa que existe

É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração
...


No recesso dos dias de trabalho muito ecoou em meus pensamentos este trecho da bela música de Vinícius de Moraes. Um recesso de trabalho – não de trabalhos domésticos, pelo contrário – mas da rotina das aulas. Um recesso de palavras, que insistiram em se calar dentro de mim, meio que borbulhantes e silenciosas, em observações do presente e do passado. Em observações das imagens belíssimas da natureza invernal e quente para a estação - o que muito agradou meu corpo e meu coração. A alegria é a melhor coisa que existe, ela é
uma luz que não ofusca nossa visão e faz bem. A alegria de sonhar coisas impossíveis e improváveis; de realizar as improváveis e se aproximar das impossíveis. Rir, não porque seja remédio, mas eu diria que é uma necessidade básica do ser humano.  Uma característica da sua natureza. Um modo de afugentar o mal, o stress, as energias ruins, decadentes, mal-humoradas. Rir, pelo simples fato de estar vivo e pronto para sonhar outra vez; e pronto para tentar mais uma vez. Rir para si mesmo, rir de si mesmo; rir para o outro – e arrancar-lhe um sorriso; rir das grandes e pequenas bobagens; rir para arrancar forças profundas nos momentos de pranto. Rir simplesmente, por dentro, estar feliz, porque necessitamos de muito pouco para isso.
A alegria reside na poesia. Se ela necessita de dor, precisa muito mais de amor e contradição para acontecer. O poeta não é um ser triste que vive melancólico e reclamando de tudo. Ele apenas tem um jeito diferente de olhar o mundo... O poeta também ri – e muito. O riso nos leva a uma libertação profunda e, livres, somos capazes de enxergar melhor, até mesmo as mais sombrias dores do mundo.
É melhor ser alegre que ser triste e isso está ao alcance de todos, é questão de escolha. Deixemos as lágrimas para os momentos que delas precisarmos.

Por Elayne Amorim
Postar um comentário