Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

O galope de um cavalo


O galope de um cavalo é uma dança no ar
Desejo antigo do homem de querer voar
O galope de um cavalo são patas no chão
Um desejo muito louco de decolar

Quando as patas tocam o chão
As crinas estavam no ar
A velocidade faz então
O corpo pesado flutuar     
                                              
O galope de um cavalo é a verdadeira liberdade
Queria ser um cavalo somente para poder voar
Ter as patas no chão e o corpo suspenso no ar
Queria ser um cavalo selvagem...

Ficar distante da civilização
Impossível de se domesticar
Não permitir ao coração chorar
Ser um cavalo selvagem...

Viver somente para galopar
O galope do cavalo leva minha alma pro ar
Minha alma selvagem e galopante
Domesticada pelo desejo intenso de amar

O galope de um cavalo é selvagem e belo
As patas no chão, as crinas ao vento...
Em cada galope verdadeira liberdade
Único ser que mesmo sem asas consegue voar.
O galope de um cavalo é a minha alma no ar...
Elayne Amorim 

Postar um comentário