Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

Paralelos


Eu nunca me imaginei assim
Mas acaso a gente é o que a gente inventa?
Na tarde crepuscular de ontem
Eu acordei hoje
O que não fora jamais.

Havia em mim mais amor, mais afeto
Mais esperança
De repente descobri
Que era apenas inocência
E hoje estrangulo meu medo com as mãos.

Achei ter perdido partes de mim pelo mundo
Achei que vivia a procurar por metades minhas
Na verdade, tudo já havia em mim
Eu sou apenas um universo paralelo de mim mesma
Não acredita? Pergunte aos outros eus...

Por Elayne Amorim

Postar um comentário