Não tenho filosofia. Eu tenho poesia

Seja bem-vindo





Objetivo

Objetivo do blog? Bom, divulgar. Ideias, prosa, poesia, experiência de leitura, inutilidade, cultura, natureza, cavalos. Eu s

ei que o objetivo parece ter ficado perdido, mas se o blog for a “cara” do seu criador, então ele é um pouco da minha.

Como traçar um plano em linha reta partindo de uma alma inquieta, contraditória e sempre em expansão? Que aprecia a luz do sol mas que também gosta do sombrio? Que se encanta com uma simples flor do seu jardim e desaba em pessimismos diante da realidade assombrosa?

Ainda bem que posso dizer que estou aprendendo, sinto a minha alma em movimento e sobre os paradoxos estão os alicerces da

minha identidade. Trago o belo e o grotesco, a modernidade e a terra batida, o assunto sério e as informações mais inúteis. Gosto do desnecessário, porque ele é necessário para preencher os vazios que a modernidade deixa em nós.

Ele é um pouquinho do que sou, um pouquinho do que penso, um pouquinho dos meus muitos eus líricos estão ali, voando com os

cavalos, chorando com os poetas solitários, rindo das bobagens, indignando-se com tanta coisa errada que retira de nós a nossa característica peculiar: a humanidade.

Então, assim, não sendo o que sou, poetizando realidades perdidas e sonhos que se podem alcançar, vou construindo a minha alma livremente... Pelo menos posso ser ilimitada. Posso deixar-me ser ilimitada, mudando não conforme o vento, mas conforme o aprendizado árduo da vida me ensina. Ainda vejo beleza, apesar da violência. Ainda vejo a minha flor e a borboleta, apesar da destruição. Ainda vejo humanidade onde, às vezes, parece só haver seres vivos batendo cabeças.

Ainda vejo na palavra o maior poder que o ser h


umano possui para construir ou destruir. Resolvi tentar construir pontes entre realidade e sonho, entre descrença e fantasia, entre as pessoas e seus corações... entre mim e eu mesma.

Esta é só mais uma ponte para dar mais espaço às palavras e tudo de bom que ela pode levar...


Desfrute, deixe comentários e volte sempre...

Atualizamos sempre que a palavra exige ou quando ocorre um evento importante.


Postar um comentário